Arte x Marginalidade

Os Recusados Rose Valverde Acrílica - Arte x Marginalidade
Tela: Os recusados – Técnica: Tinta Acrílica – Dimensão: 0,21 x 0,31 – Rose Valverde

Este quadro foi inspirado em uma cena que vi pela tv, mostrando a rebelião dos jovens da Febem e a maneira humilhante como foram colocados nus no pátio, sob a mira dos soldados. Lembrei-me de um texto que escrevi que fala sobre a arte x marginalidade.

Gostaria que mais pessoas se unissem para lutar pela educação através da arte e da valorização do ser humano. Essa seria uma maneira de acabar com situações assim e de fazer com que elas fossem substituídas por momentos com rostos mais felizes, com crianças conscientes de sua cidadania, buscando viver com dignidade.

Arte X Marginalidade

Num período em que lecionei Educação Artística em um Colégio Estadual, comecei a observar a dificuldade de crianças vindas de famílias de baixa renda e, na maioria das vezes, com uma relação familiar desequilibrada, sofrendo um impacto direto com a violência dos morros e o trafico de drogas. Havia no colégio crianças que conviviam diariamente com a violência e que eram tão frias e descrentes da vida e das pessoas que era muito difícil serem aceitas em seu mundo. Para os professores, era difícil ensinar algo que despertasse a atenção dessas crianças.

Comecei a reparar que as crianças mais difíceis e violentas normalmente eram líderes, altamente críticas e que tinham, de certa forma, uma criatividade exacerbada, só que direcionada para o seu mundo de disputa de força e negação da ordem. Aos poucos, fui  conversar com estes alunos, perguntando sobre suas vidas, tentando fazer com que se interessassem pelas aulas e, na maioria das vezes, colocava-os para me ajudar, mesmo sabendo que, no início, suas reações seriam de descaso, e que normalmente eles apenas fingiam que estavam fazendo alguma coisa.

Começamos uma oficina de desenho para os alunos na parte da tarde (já que o ensino era integral) e tivemos uma agradável surpresa, pois os alunos se interessaram demais pelas aulas, saímos da parte teórica e começamos a trabalhar com a forma e as expressões das pessoas, desenhando uns aos outros. Foi uma maneira interessante de despertar o interesse pelo outro e também de eles se sentirem capazes de criar, dar forma e vida a simples traços. Observei que os alunos mais indisciplinados se mostraram os mais criativos.

Gostaria que as pessoas pensassem um pouco mais sobre isto, pois, normalmente, não valorizam a atividade artística na fase escolar. Constatei que muitos desses alunos, que eram até mesmo ríspidos com alguns professores, se tornaram mais participantes e menos agressivos. A violência está estreitamente relacionada com a falta de adaptação do jovem à luta do dia a dia, em que vence o melhor. E a criatividade é uma alternativa para que as pessoas superem e vençam as dificuldades, sem que seja preciso utilizarem da força, para perseguirem seus objetivos com determinação.

Quem sonha ou imagina realizar algo está mais perto de concretizar o que quer.  Estimular o lado criativo das crianças é uma maneira de prepará-los para um futuro mais feliz e sem violência.

Rose Valverde

Foto em Destaque: Christian Celeste / Tiradentes em Ação